Sistema e.ambiente dá celeridade a processos digitais da CETESB

e.ambiente dá celeridade a processos

Texto: Mario Senaga

21 agosto, 2017

O Sistema e.ambiente,  cujo objetivo é digitalizar todos os processos que tramitam nos órgãos do Sistema Ambiental, já foi implementado com êxito em 37 agências ambientais da Cetesb, com treinamento de 350 funcionários de setores técnicos e administrativos. Em 9 agências restantes o novo modelo de gestão está sendo implantado nessa semana. Há, até o momento, 1.043 processos digitais abertos, com boletos pagos e documentos entregues, ou seja, prontos para análise de técnicos da Companhia.

O objetivo central do projeto é aumentar a eficiência e evitar a burocracia de procedimentos. Segundo o gerente do Setor de Normas e Procedimentos da Diretoria de Controle e Licenciamento Ambiental da CETESB, Guilherme Zani, um dos responsáveis pela implantação do sistema, “o feedback sempre foi positivo, tanto pelos interessados quanto pelos funcionários”. O fim do deslocamento até a agência para protocolar os documentos e a desativação do sistema de agendamento para demandas, que no antigo modelo podia demorar até 15 dias, estão entre os pontos de êxito do programa, afirma Zani. Além disso, acrescenta o gerente, observa-se maior agilidade e transparência no andamento dos processos, já que todas as peças ficam disponíveis online.

Os funcionários treinados para atuar com o novo sistema ressaltam que a montagem e autuação do processo é mais célere, bem como os encaminhamentos quando é necessário, por exemplo, apoio técnico da Sede ou de outras unidades da Companhia. O projeto permite, ainda, que todos os processos sejam rastreados com facilidade.

Gerentes das agências atestam a boa aceitação do e.ambiente , tanto interna como externamente. Cristiano Ricardo Mateus, da Agência Ambiental de Votuporanga, na região noroeste do Estado, estima que o movimento de “balcão”, recepcionando interessados pessoalmente na agência, teve redução de 80 a 90%. Ele observa que o “e-ambiente” (sistema eletrônico usado na gestão dos processos e documentos) propiciou uma otimização das tarefas dos técnicos, uma vez que documentos inseridos no sistema são analisados exclusivamente pelo pessoal da área administrativa. “O sistema permite fazer o gerenciamento da fila de trabalho atribuída ao técnico, o que não tínhamos como fazer com os processos físicos”, explicou.

“Os processos ganharam celeridade, já temos vários concluídos”, afirma Maria Cecília da Costa Martins, gerente da Agência Ambienta de Pinheiros, na capital. “O público assimilou bem o espírito do projeto”, acrescentou.

O gerente da Agência Ambiental de Barretos, Marcelo Robison Eiras, conta que antes da implantação do e.ambiente , “muita gente correu para trazer ainda em papel os documentos, prevendo dificuldades com o novo sistema”. “Mas já sentiram que não há essa barreira e o número de solicitações realizadas e processos digitais abertos é grande”, atesta.